terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

O Amor além da vida!


fonte da imagem google

O Amor além da vida

E perante o teu amor, compraz a dor de meu peito em nossa eterna distância. Mendrey, amor, nossas esperanças, muitas vidas em uma lembrança. O auto da via de mão dupla em uma constância. O amor que se fez em abundância. Naquele tempo em que os homens já desconhecem o que é o amor verdadeiro, lá está o mais puro de todos os amores! Anastácia e Mendrey, dois em um só por inteiro. Eles Pertencem um ao outro por longas eternidades, apenas esta é a verdade. E por mais que o tempo passe, jamais há de haver maior beleza que o amor o qual jamais vai padecer por fraquezas.


Não seria verdadeiro, se a dor não fosse por inteiro. Se um não estiver bem, o outro sente como se com ele fosse, não importa a distância, o amor está além da fé. O primeiro, amor ultimo e derradeiro, aquele que ultrapassa o tempo e assim se aloja no íntimo da alma, dois corpos, mas, uma só alma. Que passe mil vidas, o corpo nunca se acalma, pois é impossível saciar-se sem o complemento da alma. Avalon de Mendrey o amor eterno à Anastácia!


Anastácia a espera do mais certo dos certeiros caminhos da solidão! Aquele que lhe tem por inteiro, corpo alma e coração. Foram tormentas no mar naquela semana! As águas turvaram-se e Poseidon irou-se contra os dois! Os Deuses invejam o amor além da vida. Amor sem partida. E, hora ou outra, põem os barcos a se afundar. Na tentativa de Avalon matar; e Anastácia dele se afastar. A ira dos deuses tentou novamente o seu barco naufragar.


Porém, o amor vence o tempo que lhe põe a esperar, e não há nada que possa tal amor desestruturar. São muitas vidas para se amar, e onde quer que esteja Mendrey, Anastácia lá está! As águas começaram a balançar, Mendrey com a alma aflita; bem alto e forte se põe a gritar:

 _ Anastácia, não me deixe querida! Vamos ficar juntos! Juntos para sempre, promete? 
Ao gritar tais palavras, Mendrey tinha o oceano a lhe ouvir! Mas, Anastácia sentindo-lhe chegou logo ali, olhou para o horizonte e avistou o barco!

Lá estava Mendrey, em pé sobre o barco! Poseidon, numa fúria profunda queria derrubar-lhe ao mar; mas, Anastácia jamais permitiria; mesmo tão distante se pois naquele lugar, sempre juntos a irá dos Deuses hão de enfrentar; lá estava ela para assim firmemente nas suas mãos segurar! Um amor sem limites. Sem  fronteiras, amizade eterna, cumplicidade verdadeira e incansáveis brincadeiras, amor além da vida. 


Em um pensamento profundo, Anastácia, fechando os olhos lhe respondeu:

_ Passe o tempo que passar! Meu amor por ti irá durar, jamais lhe deixarei Mendrey, pois nosso amor  nos pertence em qualquer mundo, em qualquer tempo vamos nos achar. Marcados para sempre na arte de se amar! Em instantes tão profundos, nosso amor eterno no mundo para sempre estará.



Quando terminou de falar tais palavras, Mendrey equilibrou-se no barco novamente, mais forte do que nunca. Com o mesmo sorriso único nos lábios, os olhos eternos que fazem Anastácia subir ao céu e descer aos infernos; lá estava Avalon. Pernas levemente encurvadas para traz, como se fora cair de costas naquele instante, rosto virado, olhando para a água. Mãos firmes; punho esquerdo fechado, e um corpo equilibrado suportou a tormenta dos Deuses que: mais uma vez tentam lhe tirar Anastácia! 



Ela sorriu, seu amor estava bem, seu equilíbrio no peito sentiu! Um alivio profundo; pois o amor de eternas vidas para sempre resistiu no mundo dos Deuses; onde apenas o amor verdadeiro consegue se estabilizar. Tão puro como lhe concebeu, o amor eterno seu, no corpo que se completa  àquele que se equilibra sobre o barco. Mão direita apontando para o horizonte, Avalon caminha todos os dias na mesma direção; mais e mais próximo de atracar em sua única ilha, onde dois é apenas um; o  porto seguro de ambos Anastácia e Avalon de Mendrey III, eternamente presos no amor!



Um grande abraço para todos!

Postar um comentário