quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Minha eternidade em teus olhos, 17.


fonte da imagem: google

A dor

Corre os dias e meus olhos sempre serão os teus;
 É chegada a hora de ir onde ninguém pode me alcançar,
 Em teus ensinamentos a saudade sempre há;
 O único amor valoroso; o que veio me ensinar.
Mais um dia está para despontar.
A dor a começar.





Um lugar blindado

Há um lugar seguro. Tão distante, bem perto, de certo à quem o sabe ter; e sem nenhum muro qualquer um pode o seu ver. Um sonho de lobos; puro no entardecer, sonho seguro é o lugar dentro do Ser. Um lugar tão seguro que dispensa relicários; se molde de aparência pura e simples da essência que ninguém pode tocar. Ao caminhar nos vales das sombras humanas há mais segurança  do que se possa imaginar. Existe uma grande fortaleza impossível de penetrar.

As pessoas estão caladas e não fazem mais questão de chorar; falar é futilidade a quem possa lá estar; existe este lugar! Complexo no homem é o imaginar;  quanto é denso e tão frágil este lugar. O mundo que o canta e encanta é seu mais seguro lar; todo ser que se entende passa por lá; reside neste lugar. Lá todos os homens se despedem do pouco que são as vestes da claridade dos dias; mergulham em águas profundas com toda maestria. 

Na escada dos pensamentos tão somente não será em vão, obter sem sofrimento a danada condição; interpelação para a profundeza existencial; uma solidaria conformação além do tempo, espaço e corporal. Tão seguro é o lugar que só ti coloca-lhe a mão. Mesmo que lhe rondem sombras numa noite de aflição,  mesmo que os dias lhe sejam de profunda contradição, há um lugar seguro onde ninguém coloca-lhe a mão!

Em tempos de frieza entre o existir e o ser humano, é comum que exista tantos lugares inseguros; mas, neste lugar, nenhum tipo de gente pode adentrar. É específico e tão singular; pertence de forma exclusiva a  quem lhe habitar; independe  dos acertos e das falhas, o ato de lhe galgar; é um seguro e exclusivo o lugar, onde apenas um único Ser pode estar; é seguro, dentro de sua alma. Homem, mortal algum, poderá lhe alcançar. Não há quem possa neste lugar blindado adentrar, segura alma.

Um grande abraço a todos!

Postar um comentário