quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Porque somos animais

fonte da imagem: Google.


Porque somos animais!


 
Quando um homem é capaz de compreender o despertar do amor e o ódio, dentro e fora de seu universo; ele está no paraíso. A vida começa a transcorrer de forma lenta e deliciosamente singela, numa paz profunda; tudo muda. Ele namora o tempo, sente cada ligação que se faz ao seu sentimento. E assim, todos são vistos, e bem quistos; deseja a estes um mundo de paz e felicidades, ignora as maldades e vaidades. É sempre bem vinda toda a humanidade que seja de bondades, desrespeito, indiretas  e maldades, pois é justo por isso que somos animais e assim aprendemos muito mais! Seres que se humanizam desprezam atitudes banais, letais, mortais, pois sabem que estas pertencem aos mais primitivos animais.
 
Seres humanos; os predadores racionais, como estes não há outros iguais. E assim, um homem se cobre de sua eterna metade, beija na boca das vaidades, levanta e vai embora quando aprende com as atrocidades dos homens que amam o ódio humano. Não há violências ou lamentações para o homem que entende o amor como a própria morte; e assim, chora se tiver na mente um norte, pois entende sua própria sorte de amor profundo e inexplicável. Abranda o homem sábio, todos os corações que não tiveram a mesma direção! 
 
Os homens estão dentro de seus olhos, e lá eles são os animais que são!  E estes olhos são as mais belas imagens que o tempo poderá guardar, e não se vão com a morte, e nunca irão se fechar . Os olhos de uma fera nunca mudará. E o amor que lhe ama, eterno em ti será! Está diante de sua  morada, lá está a alma repleta de paz e aflição na sempre desejada missão;  atada ao fogo de uma imensa paixão que ultrapassa os limites físicos, sem coração; a vida é oposto da ilusão. Está diante de teu espelho; num mundo repleto de crueldades, é possível conhecer verdades; incógnitas jamais desvendadas em simplificadas maldades, moldadas por homens covardes, abraçados à conversas desvairadas e  vaidades fabricadas.
 
Humildes se tornam majestades; pessoas humanas de verdade, sem falsidades ou maldades, dosadas do seu melhor no seu pior; mas apenas quando estes tenham dignidade para entender as faces de suas próprias vaidades, e podem entrar e sair de qualquer atrocidade; pois todo homem é um ser humano, dotado ou não da razão que ultrapassa o limite dos sentimentos, onde se une o mundo no infinito que abranda os pensamentos; e assim o respeito tornar-se-á  sinônimo de amor repleto e bonito!
 
E lá está, sem ver o tempo passar; de frente a sua metade, e sorri do grande amor no infinito das possibilidades, ele é a verdade. És  belo, é o mais bonito; o homem mais poderoso do mundo se descansa diante da violência daqueles que jaz, é sempre firme e não volta atrás; é o amor entre os imortais. E assim, sem nenhuma violência os homens entendem o que lhes pertencem e caminham bem mais; vislumbram-se na inocência de um grande amor em busca da paz!
 
Na intensidade do mais verdadeiro de todos os sentimentos; onde o amor e o ódio são fundamentais, porque somos animais. E assim, se ensina os homens muito mais! A um homem, ser o melhor de si mesmo nunca é demais! E no tempo, ouve o barulho do mundo lá fora, em silêncio profundo aprende e ensina a todos porque tantos choram! A alma que ama, permanece no paraíso do breve silêncio que lhe envia a mais doce melodia e lhe dá voz neste dia. Num passe de mágica, nas palavras de um grande homem, o mundo gira no ângulo da paz e assiste ao amor dos deuses para os mortais!
 
Calada a alma clama,  em um som profundo na busca do despertar das melhores faces humanas; na mais envolvente das melodias enviadas de um ser a um ser, para ser, do ser, no ser; pra ser e sempre ser. E por fim, entender a função de amar o que navega dentro dos olhos do homem ser humano. Somente os sentimentos do homem que ama transforma-o no maior dos homens. Ah! Quisera, o mundo entender o amor de um grande homem; perceberia que um homem grande é simplesmente a perfeição do amor de um ser humano; que entende, o amor na grandeza humana do respeito; porque somos animais!
 
Um grande abraço a todos!
Postar um comentário